Saúde de Arujá realiza II Curso Introdutório do PACS

Jurandir Natalino da Silva, de 45 anos, morreu na hora após a colisão de seu caminhão Mercedes Benz 1113 contra uma carreta Scânia, ambos carregados com laranja.

Os agentes comunitários de saúde do PACs participaram na última semana de mais um encontro para treinamento e capacitação promovido pela Secretaria da Saúde de Arujá, em parceria com a Associação Beneficente de Saúde Dr. Arthur Alberto Nardy (Asbesaan). O objetivo é preparar os agentes para levar o melhor atendimento e informações corretas às famílias atendidas pelo programa.

Desta vez, eles receberam diversas informações sobre os mais variados assuntos como Sistema Único de Saúde (SUS), processo de saúde e doenças, ética, atribuições dos agentes, políticas públicas, família, saúde bucal e sistema de informação da atenção básica (SIAB).

Entre as atividades do encontro aconteceram debates, dinâmicas e apresentação de vídeos. Dentre os palestrantes, o evento contou com a participação da secretária de Saúde de Biritiba-Mirim; Virgínia Garcia Leme, da coordenadora de Saúde da Família de Biritiba-Mirim; da Vânia Lúcia M.R. Nham; da coordenadora do PACS de Arujá, Patrícia Rocha Esteves; entre outros.

O grupo também realizou durante a semana, diversas dinâmicas com o objetivo de criar envolvimento e entrosamento entre os agentes. Na parte final do evento, a secretária de Saúde, Dagmar Barbosa Corato, expôs as principais funções dos agentes de saúde, explicando também sobre a ética e o sigilo.

Segundo a coordenadora do PACS Patrícia Rocha Esteves, o treinamento é necessário para auxiliar na parte prática em que os agentes estão vivenciando nos bairros: “É um treinamento prazeroso, e também muito importante por ser uma educação continuada, que ajuda a esclarecer dúvidas e gerar interação entre os agentes”.

Para a palestrante Virgínia Garcia Leme, estes encontros são vitais para o bom desenvolvimento do projeto: “A educação, tanto permanente quanto continuada, ajuda a desenvolver uma capacitação, uma espécie de reciclagem sobre os conhecimentos adquiridos pelos profissionais”.





Dagmar destacou que um agente vem para somar na saúde pública. Segundo ela, o programa do PACS é sempre produtivo e um grande avanço na saúde de Arujá nos últimos anos: “O PACS é o elo entre a saúde e a população, que agiliza os diagnósticos e os atendimentos”.

A secretária completou, lembrando que os agentes buscam os problemas e encaminham para as UBSs afim de que sejam resolvidos: “Além do mais, o objetivo do curso é proporcionar orientação e capacitação para que o agente desenvolva um conhecimento técnico”.

Além do cadastramento da família e da verificação de possíveis enfermidades, os agentes acompanham o quadro de saúde dos moradores e esclarecem sobre prevenção e cuidados com a saúde. Com o treinamento, os agentes também poderão esclarecer todas as dúvidas que as famílias possam ter a respeito de ações da Prefeitura de Arujá em outras áreas.

Satisfação

Atualmente o Programa de Agentes Comunitários de Saúde conta com 54 agentes atuando nos bairros do Parque Rodrigo Barreto, Mirante/Jardim Pinheiro, Jardim Emília e Jardim Real/Via Dutra. A prioridade é o acompanhamento de gestantes, crianças desnutridas, hipertensos e diabéticos.

Para Joyce Branco, que atua no bairro do Barreto, a satisfação não está apenas em gerar conhecimento: “É muito gratificante saber que colaborei diretamente com a melhora do paciente e saber que graças ao treinamento pude orientá-lo com mais precisão e melhor atendê-lo”.

Elaine Cristina de Oliveira afirma que o treinamento ajuda a retirar algumas dúvidas que surgem no dia-a-dia: “Está sendo maravilhoso adquirir mais conhecimento, pois saber o que falar e fazer e conhecer melhor a UBS me ajuda a oferecer melhor qualidade de vida às famílias que dou assistência”.

Fonte: Jornal A Cidade Arujá 





Deixe seu comentário